sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Poetisando minha profissão

É tão difícil ser educador...

Estamos sempre envolvidos em problemas sociais
E precisamos buscar constantemente ideias fundamentais
Achar soluções para os alunos desinteressados
E dar fim nos nossos ideais já ultrapassados
Pois todo dia surge o diferente
Que vem para mudar a vida da gente
Interdisciplinaridade
Transdisciplinaridade
E não adianta ficar com saudade
Daquilo que não melhora a qualidade
Do conteúdo que é ensinado
Pois o importante é o aprendizado
Já não utilizamos textos ótimos
Temos que ensinar textos multissemióticos
Nos tornamos defensores da liberdade
Descobridores de talentos e identidades
Passamos por capacitações
Onde começam as decepções
Aprendemos sobre letramento
E precisamos despertar o conhecimento
Passeamos pela arte e pela matemática
Para organizarmos uma sistemática
Relacionar números e linguagem
Sustentar o processo de aprendizagem
Precisamos despertar o interesse dos alunos
Demonstrando todo tempo a nossa paixão
Que desenvolvemos pela nossa profissão
A transformação do aluno acontece
Quando seu conhecimento aparece
Deste mundo em constante mudança
Não deixando morrer a esperança
Precisamos deixar nosso aluno informado
Fazê-lo acreditar que pode ser transformado
Deixando de ser mero espectador
Se tornando agente transformador
É difícil ser educador...
Mas no fim do túnel há uma luz
Que nos empurra e nos conduz
Para um novo despertar
E uma nova forma de trabalhar
Nos preparando para o novo
Começando tudo de novo
Afinal...
Vida de educador é assim...
Difícil...
E não tem fim.

Eliana Prado

Um comentário:

  1. Este poema foi publicado no livro "I Coletanânea Poesia e letras"

    ResponderExcluir